Dieta e Nutrição

Ostras - Benefícios para a saúde e ostras

As ostras são uma iguaria sofisticada, sofisticada e muito cara, que é valorizada não só pelo seu sabor, mas também pelas suas propriedades saudáveis ​​sem precedentes. Notavelmente, ostras são comidas frescas, direto das conchas, levemente garimpando com suco de limão. Também é incomum que este produto não seja mastigado, mas, por assim dizer, seja bebido da porta da concha e depois regado com cerveja light ou vinho branco seco. Como muitos outros frutos do mar, ostras têm um monte de fãs que afirmam que as ostras não são apenas saborosas, mas também extremamente úteis.

Quais são os benefícios das ostras?

A polpa de ostra é um composto biológico único de substâncias benéficas contendo proteínas, as gorduras e carboidratos necessários. O componente lipídico é representado pelos ácidos graxos insaturados - ômega-3 e ômega-6, que são indispensáveis ​​para o perfeito funcionamento do cérebro e o funcionamento das células, porque são os componentes mais importantes das membranas celulares. Além disso, o ômega-3 é uma substância essencial para o sistema nervoso, para a pele e o cabelo. Vale a pena considerar o fato de que os ácidos graxos insaturados são a melhor prevenção da aterosclerose vascular, porque removem o colesterol nocivo de baixa densidade.

A composição da polpa de ostras também inclui vitaminas: A, B, C, D e uma grande quantidade de sais minerais: magnésio, cálcio, fósforo, zinco, ferro, iodo, cobre, sódio, potássio, cloro, cromo, flúor, molibdênio e níquel. É por causa do alto nível de zinco, que estimula a produção de testosterona, ostras e tornou-se um afrodisíaco.

O teor de substâncias antioxidantes nas ostras (vitaminas A e E) contribui para o rejuvenescimento do corpo e a prevenção do câncer, os radicais livres que têm um efeito prejudicial nas células são neutralizados por compostos vitamínicos, melhorando assim a saúde. O teor de ferro e outros sais minerais, em combinação com vitaminas, permite melhorar significativamente os processos de formação do sangue, portanto, muitas pessoas que sofrem de anemia usam ostras.

O componente proteico da polpa de ostras consiste em aminoácidos essenciais, muitos dos quais são indispensáveis, portanto, ostras são consideradas alimentos muito úteis. Quanto ao conteúdo calórico, o marisco contém apenas 72 calorias por 100 g, por isso são frequentemente consumidos durante dietas.

Vale a pena notar que o valor especial das ostras em sua frescura, moluscos é comido praticamente vivo, se a ostra não responde à abertura da casca com um estremecimento, isso significa que já está morto, e não é útil para comer um cadáver, suco de limão, mesmo com sabor. Alguns gourmets usam ostras não totalmente, mas removem a parte com franjas que contém as brânquias e o músculo que mantém as abas da concha fechadas. A parte restante do molusco consiste principalmente no fígado, que é rico em glicogênio e na enzima diástase, que ajuda a digerir o glicogênio.

Hoje, as ostras são consumidas após o tratamento térmico (cozido, assado, frito), mas quando expostas a altas temperaturas, a diástase se desintegra e o uso de ostras diminui.

Tenha cuidado, ostras!

Apesar da abundância de propriedades úteis, ostras são alimentos bastante perigosos. Não é nenhum segredo que eles comem esta iguaria apenas fresco, caso contrário, o risco de intoxicação alimentar é muito grande.

Pessoas que sofrem de doenças do trato digestivo e do baço, bem como mulheres grávidas e lactantes, devem abandonar o uso deste produto, já que complicações são possíveis.

Se você usar ostras, inspecione cuidadosamente o molusco quanto à presença de fragmentos das conchas, caso contrário poderá danificar a membrana mucosa do trato digestivo.